Blog PELEJAS
em 20/09/2012

Todos nós, amantes do futebol, sabemos que qualquer encontro entre Brasileiros e Argentinos é sempre cercado de muita catimba, provocação e rivalidade, não apenas no futebol, mas também no basquete, gamão, ping-pong, dominó, arremesso de codorna ou qualquer outra coisa que o valha. Um exemplo típico dessa guerra de nervos que tornou-se Brasil e Argentina é o Superclássico das Américas, torneio jogado apenas pelas duas seleções mais fortes da América do Sul, e que voltou a ser disputado após alguns anos encostado.

Conhecido pelos mais velhos como Copa Roca – possuía esse nome por conta do seu criador, o então presidente argentino Julio Argentino Roca, com o objetivo de fortalecer a cordialidade esportiva entre as duas nações - o torneio aconteceu pela primeira vez em 1914 com vitória canarinho por 1 x 0 em Buenos Aires, gol de Rubens Salles, e garantiu a primeira taça da história para a seleção brasileira.

Como não havia uma periodicidade definida para as partidas da Copa Roca, os encontros não foram muitos, mas no somatório de todos eles o Brasil leva ligeira vantagem. São 23 jogos com 11 vitórias brasileiras, nove vitórias argentinas e apenas três empates. Além da taça de 1914, o Brasil ainda levou em 1922, 1945, 1957, 1960, 1963 e 1976. Já os hermanos ganharam em 1923,1939 e 1940. Aliás, 1939 foi o ano em que aconteceram mais partidas entre as seleções, em um total de quatro encontros. No ano de 1971 as duas seleções dividiram o título.  

Em 1976, último ano de disputa ainda com nome de Copa Roca, as partidas também valeram para a Copa Atlântico e contaram ainda com a presença de Uruguai e Paraguai, sendo que o Brasil venceu ambas. A partir daí, o torneio ficou parado e voltou a ser disputado somente em 2011, já com o nome de Superclássico das Américas e com novas regras, entre elas, a não convocação de jogadores que atuam na Europa por conta das partidas não estarem inseridas na chamada data Fifa, quando as seleções realizam amistosos ou jogam pelas eliminatórias da Copa do Mundo. Além disso, os jogos agora são disputados em formato de ida e volta, sendo uma na Argentina e outra no Brasil.

Um fato curioso envolvendo a Copa Roca foi a estreia de Pelé com a camisa da seleção brasileira em 1957. Então com apenas 16 anos, ele estava na reserva – sim, até ele já ficou no banco!!!! – no jogo do Maracanã em que o Brasil foi derrotado por 2 x 1. Mesmo assim, fez o único gol brasileiro naquela ocasião. Dias depois, agora no Paulo Machado de Carvalho, conhecido carinhosamente por Pacaembu, o menino fez o gol de abertura da vitória canarinho por 2 x 0, conseguindo assim, carregar sua primeira taça pela seleção.

Não apenas Pelé, mas grandes craques já jogaram o torneio por suas seleções. Friedenreich, Zizinho, Leônidas da Silva, Heleno de Freitas, Luisinho, Gerson, Rivelino, Tostão, Amarildo, Julinho, Almir Pernambuquinho e tantos outros pelo Brasil. Pela Argentina desfilaram craques do quilate de Labruna, Carrizo, Nestor Rossi, Fischer, jogador que atuou pelo Botafogo – RJ, Andrada, aquele do gol mil de Pelé, Menotti, que depois seria o técnico campeão mundial pela Argentina em 1978, Carlos Bianchi, também técnico supercampeão, Heredia, Pastoriza, Mario Kempes entre tantos. Ausência mais sentida pelos argentinos é Diego Maradona, que estreou pela seleção apenas em 1979, época esta em que o torneio estava parado. 

 

 


por: Fred Paredes (Equipe Pelejas.com)

em 11/09/2012

Assim como aconteceu em quase todas as rodadas até aqui disputadas, alguém saiu reclamando do apito na 21ª rodada do Brasileirão 12. Está certo que isso já virou rotina na vida de quem acompanha ou mesmo de profissionais da bola, que enxergam no homem de preto uma alternativa para desviarem o foco de uma partida horrível, uma escalação mal feita e até mesmo de um planejamento pouco pensado para a temporada.

Diversas são as situações em que o telespectador liga a televisão para acompanhar o noticiário esportivo, e os comentaristas estão focados em falar do juiz. Ouvi numa determinada rádio dia desses, após mais uma enxurrada de reclamações, que poderia haver uma mesa redonda de árbitros após as partidas, para tentar afastar o ranço que se há em relação à juizada. Na minha modesta opinião, pode ser uma alternativa. Mas, porque será que acontece isso? Vamos aos fatos!!!!

Jogo mais esperado da última rodada, Corinthians e Atlético – MG fizeram uma partida amarrada, truncada, muito falada e com muita reclamação. Como diriam alguns especialistas, foi uma partida muito interrompida pelo apito de Péricles Bassols que expulsou os corinthianos Emerson Sheik e Tite, e o atleticano Junior Cesar, segundo o próprio por “reclamações exageradas”. Além disso, anulou um gol do time mineiro que causou revolta no técnico Cuca, pois segundo a sua indicação havia acontecido um impedimento no lance, e depois disse aos jornalistas que tinha ocorrido uma falta na disputa de bola pelo alto. Juizão atrapalhado, hein?

Desta vez o “beneficiado” foi o time paulista, mas casos iguais já aconteceram com as duas equipes. Em jogo disputado na Vila Belmiro, o Santos bateu o Timão por 3 x 2 com o segundo gol santista em total impedimento. E pior, três vezes no mesmo lance!!!! Já o Galo foi a bola da vez em partida disputada no Engenhão contra o Fluminense, quando o centroavante Fred fez gol legítimo e o juizão apitou irregularidade no lance. Lamentável!!!! Isso sem falar das partidas dos times tidos como pequenos, pois aí já é sacanagem. Acho que quando o juiz erra não há problema, mas sim quando o juiz é safado, quer aparecer mais que os outros, bandeira querendo dar cartão, e por aí caminha mediocridade...

Nos demais jogos, vacilos como o do São Paulo, que foi batido pelo Bahia por 1 x 0, gol do destaque baiano Gabriel e do Fluminense, que após estar vencendo o lanterna Figueirense por 2 x 0, deixou o time catarinense chegar ao empate, inclusive com um lindo gol de falta do zagueiro João Paulo. Aliás, como já havia antecipado o PELEJAS, os times da zona de rebaixamento, exceção feita a Palmeiras e Atlético - GO, parecem começar a reagir. Além dessa partida, o Figueira já havia dado muito trabalho ao Náutico nos Aflitos apesar da derrota por 3 x 2. O Atlético – GO perdeu suas duas últimas partidas contra Ponte Preta e Cruzeiro, e não vê perspectivas para escapar da zona da degola.

O Palmeiras ganhou apenas um ponto nos jogos contra a Portuguesa e Grêmio, e baixou o preço dos ingressos para a próxima partida contra o Sport no Pacaembu esperando o apoio do seu torcedor. Já o adversário ganhou do poderoso Santos e empatou com o Flamengo no Rio de Janeiro, e vai com tudo pra cima do Verdão atrás de outro bom resultado. O Bahia, outro que gosta de rondar a zona crítica do campeonato, bateu São Paulo e Santos e conquistou seis pontos importantes para prosseguir na série A.

Por fim o Coritiba, que parece que sentiu o golpe após as duas derrotas na Copa do Brasil e ainda tropeça muito no Brasileirão. Ganhou do Internacional – RS em casa pelo placar mínimo e perdeu do Botafogo por 2 x 0 no Engenhão em um jogo de dar sono!!!! Contratou o experiente David, que resolveu pular fora da bagunça chamada Flamengo, e sonha com dias melhores.

 

por: Fred Paredes (Equipe Pelejas.com)

em 28/08/2012

 

Fim do primeiro turno para os 20 times que disputam a série A do Brasileirão 2012. Como a maioria já sabe, o galo mineiro é o líder, e até com certa folga, pois tem 43 pontos, um a frente do Fluminense, segundo colocado na tabela, e ainda um jogo a menos. Além disso, possui uma campanha irretocável, a melhor na era dos pontos corridos desde 2006, quando o campeonato passou a contar com 20 clubes.

Além das duas equipes já citadas, também estão na zona de classificação para a taça Libertadores do ano que vem, o Grêmio e o Vasco.  Se não houverem maiores vacilos dos ponteiros no campeonato, esse panorama poderá permanecer assim até o final do certame, pois essas equipes já abriram quatro pontos de vantagem para o São Paulo, quinto colocado no geral.

Por falar no tricolor paulista, os times da terra da garoa andam decepcionando neste campeonato. Desde 2002, em apenas três ocasiões, os paulistas não ficaram com o caneco. Em 2003 quem levou foi o Cruzeiro, em 2009 o Flamengo, e 2010 o Fluminense. Os paulistas dominaram em 2002 e 2004 com o Santos, em 2005 e 2011 com o Corinthians e em 2006, 2007 e 2008 com o São Paulo. Em 2012, além do tricolor já citado aqui, temos o Santos na 10ª colocação com 26 pontos, o Corinthians em 12° lugar com 24 pontos, a Portuguesa em 14° lugar com 22 pontos, e por fim o Palmeiras que amarga a zona de rebaixamento com apenas 16 pontos na 17ª colocação.

A disputa na parte de baixo da tabela também tende a ficar emocionante nesta segunda metade do campeonato. Todos dirão que ainda é cedo para dizer alguma coisa, que muita água vai rolar por debaixo da ponte, mas além do Palmeiras, Atlético-GO, Sport e Figueirense tem que apresentar melhor futebol para conseguirem escapar da degola. Em outras edições, os times da rabeira fizeram melhor campanha no segundo turno do que no primeiro, mas em alguns casos não foi suficiente para livrar o time da série B, caso do América Mineiro ano passado, que chegou a bater em casa o campeão Corinthians por 2 x 1, e o vice Vasco por 4 x 1.

Após tantos números e estatísticas, uma coisa é certa: para quem gosta de futebol e de muita emoção, o segundo turno será uma festa!!!! Será que os quatro líderes permanecerão os mesmos? E os quatro lanternas? Será que após tantas frustrações, o galo vai conseguir bicar a taça? Ou os cariocas vão atrapalhar a festa mineira? O Grêmio conseguirá levar a festa para o Sul? Os paulistas vão se recuperar?

 

Independente do que acontecer, é muito bom assistir a uma partida de futebol com nomes do quilate de Neymar, Ronaldinho, Montillo, Seedorf, Fred, Forlán, Luís Fabiano, Barcos, Paulinho, Vagner Love, Juninho Pernambucano e tantos outros craques. Vendo todos esses craques, a pergunta que fica é a seguinte: No meio de tanta fera, de tanta qualidade será que não aparecerão novos nomes para brilhar pelo Brasil em 2014? É só continuar acompanhando o Pelejas para saber de tudo!!!!


por: Fred Paredes (Equipe Pelejas.com)

em 12/07/2012

Atualizado com a conquista do Palmeiras e o vice do Coritiba em 2012.

Critérios para pontuação:

- cada título contabiliza 32 pontos
- cada vice-campeonato contabiliza 8 pontos
- presença na semi-final contabiliza 4 pontos

Critérios de desempate:

- maior número de títulos
- maior número de vice-campeonatos
- maior presença nas semi-finais
- quem obteve mais recentemente a melhor colocação

RANKING PELEJAS / COPA DO BRASIL

Você concorda com os nossos critérios? Teria alguma sugestão?

 

por: Equipe Pelejas

em 05/07/2012

Já atualizado com a conquista do Corinthians e o vice do Boca Juniors.

Critérios para pontuação:

- cada título contabiliza 60 pontos
- cada vice-campeonato contabiliza 15 pontos
- ser 3o. ou 4o. colocado ou chegar às semi-finais contabiliza 7,5 pontos

Critérios de desempate:

- maior número de títulos
- maior número de vice-campeonatos
- maior presença entre 3o. e 4o. colocados ou nas semi-finais
- quem obteve mais recentemente a melhor colocação

RANKING PELEJAS / LIBERTADORES DA AMÉRICA


por: Equipe Pelejas

Exibindo posts 25 a 30 (total de 125)
Páginas:
001  002  003  004  005  006  007  008  009  010  011  012  013  014  015  016  017  018  019  020  021  022  023  024  025  
Enquete PELEJAS
Qual time brasileiro irá mais longe na Libertadores 2017?

Botafogo
Grêmio
Santos
Destaques
30/08/2017
22/06/2017
11/06/2017
02/12/2016
31/10/2016
Arquivo de Posts

Amigos do PELEJAS



@Pelejas
  • Rio-São Paulo do PELEJAS: Palmeiras campeão, Corinthians vice. https://t.co/13B8dBatpO em 22.12.2015 16:39
  • O Rio-São Paulo do PELEJAS (atualização até a 16a. rodada): http://t.co/2Dd58GcNES http://t.co/qzwyeJjjtH em 5.8.2015 09:40
  • O Rio-São Paulo do PELEJAS (atualização até a 10a. rodada): http://t.co/ncHaUUzAxs em 3.7.2015 12:02
Pelejas nas redes sociais
Blog Pelejas Dihitt Pelejas Facebook Pelejas Nossa comunidade no Orkut Aconpanhe nosso RSS/Feed