Blog PELEJAS
em 16/03/2011

 


Ganso

Com Paulo Henrique Ganso em campo, o time do Santos atual, quer fazer história na Taça Libertadores da América, principalmente em cima do clube chileno Colo Colo, que por sinal é a primeira vez que os dois times se enfrentam pela Libertadores.

O Santos foi a primeira equipe brasileira a conquistar o título máximo do futebol sul-americano, venceu a edição de 1962 após disputar 9 jogos, sendo 3 deles referentes a uma espetacular final frente ao Peñarol do Uruguai, até então, a única equipe que já havia conquistado a Taça Libertadores, em 1960 e 1961.

Diante do Colo Colo foram 14 pelejas, 9 vitórias santistas , 4 derrotas e apenas 1 empate. Colo Colo e Santos se enfrentaram pela primeira vez  no amistoso de 15 de abril de 1959, em Santiago, com uma vitória dos chilenos por 6 a 2.

Contra times chilenos, o time da Vila Belmiro  já jogou 31 vezes e leva vantagem, com 20 vitórias, 3 empates e 8 derrotas. 

 

por: Equipe Pelejas

em 11/03/2011

FLAFLU
Há quase um século Fla x Flu é sinônimo de boa peleja, e com muita rivalidade entre eles é daqueles clássicos que enche o estádio, e deixa o torcedor e o amante do futebol satisfeitos. Mesmo quando o  futebol carioca passou por maus momentos, as torcidas continuaram a se envolver nesse clássico que virou história.

O Fla-Flu também já foi chamado de "O Clássico das multidões". Esse nome foi dado pelo jornalista Mário Rodrigues Filho, depois que as duas equipes quebraram o recorde de maior público de todos os tempos numa partida entre clubes. 194.603 torcedores assistiram a Final do Cariocão de 1963. O Flamengo venceu a decisão num 0X0.

Na primeira partida entre Flamengo e Fluminense, disputada em 7 de julho de 1912, o atacante tricolor Edward Calvert marcou um gol logo no primeiro minuto de jogo.

Outro jogo que entrou para a história do confronto foi o de 22 de outubro de 1916. Foi o primeiro jogo a ser anulado na história do Campeonato Carioca.

A última decisão estadual entre Flamengo e Fluminense foi o Fla-Flu de 1995, ano do centenário do Flamengo (enquanto clube, não como equipe de futebol) quando o Fluminense venceu por 3 a 2, com gol de barriga de Renato Gaúcho perante 112.285 espectadores.

Neste campeonato foram realizados 4 Fla-Flus, o Fluminense ganhou 3 (os outros por 4 a 3 e 3 a 1) e houve um empate por 0 a 0 (no primeiro Fla-Flu do campeonato, perante 98.907 pagantes).

As 16 equipes foram divididas em 2 grupos , disputando os jogos em turno e returno, classificando 8 equipes para a fase final, em que os ganhadores de cada turno levavam 1 ponto por cada turno conquistado para a fase final e Flamengo levou mais 1, por ter conquistado a Taça Guanabara.

O Flamengo levou 3 pontos de vantagem,o Botafogo 1 e o Vasco 1, mas no final desta fase o Fluminense foi a equipe que mais fez pontos, sendo campeão no sensacional Fla-Flu marcado para a última rodada.

Ficha

Número de jogos           273
Vitórias do Flamengo      96
Vitórias do Fluminense   88
Empates                             89
Gols do Flamengo           397
Gols do Fluminense        364

por: Equipe Pelejas

em 04/03/2011

 

tabu

O maior período que o Santos ficou invicto em jogos contra o Corinthians foi entre 3 de novembro de 1957, curiosamente quando a equipe de Parque São Jorge conquistou a Taça dos Invictos ao obter o empate no último minuto da partida que acabou 3 a 3, e 10 de dezembro de 1967. Foram ao todo 22 jogos pelo Campeonato Paulista em 11 anos. A ficha técnica do dia da “Queda do Tabu” foi:

Data: 6 de março de 1968

Corinthians 2 x 0 Santos

Motivo: Primeiro Turno do Campeonato Paulista

Estádio: Pacaembu

Juiz: Roberto Goycochea (Argentina)

Renda: NCr$ 153.390,50

Gols: Paulo Borges aos 13’e Flávio aos 31’do Segundo Tempo

Corinthians: Diogo, Osvaldo Cunha, Ditão, Luís Carlos, depois Clóvis e Maciel; Édson Cegonha e Rivelino; Buião, Paulo Borges, Flávio e Eduardo. Técnico: Lula.

Santos: Cláudio, Carlos Alberto Torres, Ramos Delgado, Joel, depois Oberdã e Rildo; Lima e Negreiros; Kaneko, Toninho, Pelé e Edu. Técnico: Antoninho.

 

por: José Renato

em 02/03/2011


Cerro

Ao longo de suas 33 participações o Cerro Porteño  foi eliminado ainda na primeira fase, em mais da metade das vezes, ao todo em 17 oportunidades. Sendo que em 2008, sequer da fase preliminar passou. Desde 1999, quando chegou às semifinais, o Cerro teve 8 participações com campanhas bastante discretas. Além disso, o Cerro jamais chegou a uma final.

O melhor que conseguiu foi chegar às semifinais, o que aconteceu por 5 vezes. Em 1973, após eliminar o Olímpia, Sporting Cristal e Universitário, foi eliminado pelo Colo Colo.

Já em 1978 foi eliminado pelo Deportivo Cali. Em 1993 foi eliminado pelo São Paulo, que seria o campeão daquele ano, aliás, esta foi a única vez que a equipe paraguaia foi eliminada nas semifinais pela equipe que conquistaria o título. Por fim, em duas edições consecutivas, em 1998 e 1999, o Cerro Porteño chegou às semifinais, sendo eliminado pelo Barcelona de Guayaquil e Deportivo Cali respectivamente, ambos não conquistaram o título. Jogou 249 partidas, venceu 91, empatou 72 e perdeu 86. Marcou 332 gols e sofreu 328.

33 edições disputadas

- 1962: 8° colocado (10 equipes participantes)
- 1964: 7° colocado (11 equipes participantes)
- 1967: 14° colocado (19 equipes participantes)
- 1969: 5° colocado (17 equipes participantes)
- 1971: 12° colocado (21 equipes participantes)
- 1972: 13° colocado (20 equipes participantes)
- 1973: 4° colocado (19 equipes participantes)
- 1974: 10° colocado (21 equipes participantes)
- 1975: 21° colocado (21 equipes participantes)
- 1978: 5° colocado (21 equipes participantes)
- 1980: 12° colocado (21 equipes participantes)
- 1981: 15° colocado (21 equipes participantes)
- 1985: 9° colocado (21 equipes participantes)
- 1988: 13° colocado (21 equipes participantes)
- 1990: 12° colocado (19 equipes participantes)
- 1991: 7° colocado (21 equipes participantes)
- 1992: 6° colocado (21 equipes participantes)
- 1993: 4° colocado (21 equipes participantes)
- 1994: 20° colocado (21 equipes participantes)
- 1995: 9° colocado (21 equipes participantes)
- 1996: 10° colocado (21 equipes participantes)
- 1997: 17° colocado (21 equipes participantes)
- 1998: 4° colocado (23 equipes participantes)
- 1999: 4° colocado (23 equipes participantes)
- 2000: 16° colocado (34 equipes participantes)
- 2001: 9° colocado (34 equipes participantes)
- 2002: 17° colocado (34 equipes participantes)
- 2003: 14° colocado (34 equipes participantes)
- 2005: 9° colocado (38 equipes participantes)
- 2006: 20° colocado (38 equipes participantes)
- 2007: 25° colocado (38 equipes participantes)
- 2008: 38° colocado (38 equipes participantes)
- 2010: 31° colocado (40 equipes participantes)

por: José Renato - Equipe PELEJAS

em 28/02/2011

Choque rei

O Clássico Choque-Rei, nome dado pelo jornalista Thomaz Mazzoni, já foi disputado 291 vezes. Até o momento o São Paulo leva uma pequena vantagem com 103 vitórias, apenas 9 a mais que o Palmeiras, sendo 94 empates. O São Paulo marcou 387 gols e o Palmeiras 373.
Dentre estes jogos algumas goleadas aconteceram, das quais relembraremos duas delas:

1981, o Palmeiras estava no meio de uma grande crise e tinha disputado no primeiro semestre a Taça de Prata, a segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

Já o São Paulo, que era o atual campeão paulista, estava com a força total e estava formando o time que seria bicampeão paulista, resultado, o São Paulo aplicou uma incrível goleada sobre o Palmeiras...foi um verdadeiro show tricolor, uma peleja para não se esquecer!!!

Eis a ficha técnica:
Data: 4 de outubro de 1981
São Paulo 6 x 2  Palmeiras
Local: Morumbi
Público: 31.799
Árbitro: Oscar Scolfaro

Gols: Everton aos 26’ e Aírton (contra) aos 39’ do Primeiro Tempo; Mário Sérgio aos 13’, Renato aos 15’, Serginho aos 20’, Paulo César aos 22’, Mário Sérgio aos 24’ e Enéas aos 32 do Segundo Tempo.

São Paulo: Waldir Peres, Getúlio, Oscar, Gassem e Aírton; Almir, Renato e Everton; Paulo César, Serginho, depois Tatu, e Mário Sérgio. Técnico: Formiga

Palmeiras: Gilmar, Benazzi, depois Jaime Boni, Luís Pereira, Deda e Pedrinho; Vítor Hugo, Célio e Aragonés, depois Esquerdinho; Reginaldo, Enéas e Marquinho.

Técnico: Jorge Vieira.

Mais de 10 anos depois o São Paulo era o atual campeão brasileiro e estava formando a equipe que conquistaria o seu primeiro título mundial. O verdão vivia o começo da era Parmalat e não teve pena do Tricolor ao aplicar um incrível e na época, surpreendente 4 a 0.

Eis a ficha técnica:
Data: 8 de março de 1992
Palmeiras 4 x 0 São Paulo
Local: Morumbi
Público: 20.947
Árbitro: Oscar Roberto Godoy

Gols: Evair aos 23’, Andrei aos 27’ e Edu Marangon aos 34’ do Primeiro Tempo; Evair aos 12 do Segundo Tempo.

Palmeiras: Carlos, Marques, Tonhão, Andrei e Dida; César Sampaio, Daniel Frasson, Luís Henrique e Edu Marangon; Jorginho e Evair, depois Amaral. Técnico: Nelsinho Baptista

São Paulo: Zetti, Cafu, Antônio Carlos, Ronaldo e Nelsinho; Sidnei, Palhinha e Raí; Macedo, depois Cate, Gilmar, depois Suélio, e Elivélton. Técnico: Telê Santana

Confira todas as fichas técnicas de São Paulo x Palmeiras

por: José Renato - Equipe PELEJAS

Exibindo posts 105 a 110 (total de 125)
Páginas:
001  002  003  004  005  006  007  008  009  010  011  012  013  014  015  016  017  018  019  020  021  022  023  024  025  
Enquete PELEJAS
Qual time brasileiro irá mais longe na Libertadores 2017?

Botafogo
Grêmio
Santos
Destaques
30/08/2017
22/06/2017
11/06/2017
02/12/2016
31/10/2016
Arquivo de Posts

Amigos do PELEJAS



@Pelejas
  • Rio-São Paulo do PELEJAS: Palmeiras campeão, Corinthians vice. https://t.co/13B8dBatpO em 22.12.2015 16:39
  • O Rio-São Paulo do PELEJAS (atualização até a 16a. rodada): http://t.co/2Dd58GcNES http://t.co/qzwyeJjjtH em 5.8.2015 09:40
  • O Rio-São Paulo do PELEJAS (atualização até a 10a. rodada): http://t.co/ncHaUUzAxs em 3.7.2015 12:02
Pelejas nas redes sociais
Blog Pelejas Dihitt Pelejas Facebook Pelejas Nossa comunidade no Orkut Aconpanhe nosso RSS/Feed